Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


1/10/2016

A invisivel essência da vida em nós...


"Penso noventa e nove vezes e nada descubro. 
Deixo de pensar, mergulho no silêncio 
e a verdade se me é revelada".
_Albert Einstein


          A invisível essência da vida não se limita, não se conforma ou não se aloja nos limites que são impostos sutilmente ao homem. Mas, podemos senti-la se revelando a nós... Nas pequeníssimas coisas (tamanho dado aqui conforme o mundo dá, pois são, na verdade, as grandiosas coisas).  
Podemos também vê-la e vivê-la por através da intuição, da reflexão, do fluir de nossa essência... Onde, então,  conhecemos as verdades sobre nós...


            Interessante matéria sobre a ligação da menina e os... corvos! Os tais corvos tão 'malfalados'. E como é fácil perceber (para os que querem ver) a ligação da natureza e o homem, ou melhor, da criança e a natureza e vice-versa...  Essa criança que ainda não está "moldada", que ainda reflete em seu esplendor a sabedoria da alma do universo nela... 
         E quem é ela? Um ser que ainda não conhece todas as "grandezas" dos valores deste mundo... Mas que ensina muito mais do que as 'escolas que são gaiolas'.  Essa criança que por instinto, intuição, ouvindo a verdade falada em seu coração, apegou-se aos corvos. E eles à ela... Não "ouviu os ensinamentos" de que os corvos "furam olhos, são do mal, são mau agouro" etcétera e tal. Se ouviu (seja  de onde for), não armazenou em sua mente, ou seja, não foram mais importantes do que sua fé, seu amor e vontade de fazer (daquela máxima: o verdadeiro amor lança fora todo medo). E enquanto os mandamentos da mente não predominarem, com ela eles ficarão física e espiritualmente, essencialmente... Mas se, ao crescer, os valores ensinados à mente avançarem (e enquanto imperarem), ela perderá essa ligação... Pois,  "O homem, um deus quando sonha e apenas um mendigo quando pensa". (HOLDERLIN, in Hyperion)
          Assim, com esse pequeno exemplo, pode-se também notar o 'pecado' -  na verdade - o crime hediondo mesmo, de todos os tempos no mundo... Contra a pureza!


         Então chega a hora das perguntas... Sim,  nessa altura da leitura, a mente começa a dar seus sinais... Sob forma de questionamentos, porque neste mundo a mente é 'quem reina' e, assim sendo, tudo quer "entender para melhor viver". Onde tudo deve ter uma resposta catalogada para ser lei de conveniência, ou uma explicação que seja aprazível ao que já foi catalogado... 

             Então... Momento 'perguntação' 
 Aquele momento de perguntar por ser a lógica de uma próxima ação...
(não me refiro aos questionamentos intrínsecos, mas daqueles que são automáticos e buscam reafirmar "verdades absolutas")

-  Se somos tão sábios em essência, se chegamos tão plenos da luz do universo, para quê aqui chegamos?
-   Qual o verdadeiro motivo de chegarmos ao mundo para sermos então programados e/ou desconfigurados? Qual a lógica?
       As respostas lógicas e científicas são várias, de quantidade inimaginável... Basta cada homem nascido (e aglutinemos aí os que já partiram) criar sua teoria a partir de sua própria vivência, experiências, dormência..., e temos um estratosférico rol de possibilidades. E quanto mais tempo estiver no mundo sem o devido resguardo,  muito mais Possibilidades da Mente aos montes. Possibilidades onde cada um vai elencar em uma teoria viva, a partir do contato das coisas que aprendeu... (A menos que busque encontrar suas asas, e voar para encontrar-se. Pois, questionamentos devem existir, mas começando dentro de nós, buscando sempre Quem somos em nossa própria jornada... e com imaginação). E será múltiplo, multifacetado mesmo esse rol, pois,  o universo do homem restringe-se ao o que viveu, aprendeu (assim tem sido por assim ter sido ensinado). Onde para um parece muito 'ilógico' o viver de outro, por não ter contato com um mundo senão o seu... 
      Eis a grande origem, inclusive, da intolerância, prepotência, preconceitos, alienação e tudo mais que o homem abriga em sua alma: a partir da mente, como sendo lei; tornando-o o robô que pode julgar outrem a partir de si, mas sem olhar para sua própria origem... Sem olhar para ele mesmo! E há onde o homem tem se esmerado (e como! cumprindo as metas, as cotas "da vida", segundo o "achismo" de meia dúzia que vem catalogando o mundo, e tirando proveito disso): Deixar de olhar o outro e somente olhar para si mesmo... Sem perceber, com isso,  o quanto tem deixado cada vez mais de lado o "seu próprio eu"... E nesse emaranhado de muitas histórias, se tem uma coisa que o mundo está é  farto de teoria... Ação mesmo do bem (atos, fatos, atitudes), bom aí são 'outros quinhentos'... Como já disse Carlos Drummond de Andrade, em "Fácil e Difícil": "Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião. Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente sentimos." 
          Porém, também podemos vislumbrar nossa passagem na Terra à luz da Poesia, da magia e do encanto... Então: 
-  Para quê mesmo viemos, se tudo aqui parece que fica transfigurado para o pior sentido? 

        Por poder e força do equilíbrio universal e essência da Vida..! Porque embora esse seja um mundo visível (por isso dado como "único"), os reinos invisíveis existem...  E Somos Um! Portanto, se todos já nascessem com o 'ranço' propagado nesse nosso mundo visível, não haveria mais raça humana há séculos e séculos!   
         Somos instrumentos e viajantes capacitados a transmitir o invisível (e indizível) mover da vida! Agregando bons valores uns com os outros, e por através de cores, sentimentos, dons, talentos, visões e ações. Temos tudo isso em nosso interior e infinitamente mais para sermos e vivenciarmos a grandeza da vida em todas as suas formas... Por isso nos materializamos...  Para materializarmos! O encanto, o amor, a fé, a esperança, a harmonia, a paz, a sabedoria, o bem, a luz... Justamente em meio a tanta desesperança, cobiça, ganância, mentira, desamor, soberba, maldade, presunção, vaidade(...), essas doenças (que têm cura!) que contaminam algumas almas ao longo da caminhada (e não são torpezas somente de agora; senão, por exemplo, o Cristo não teria sido crucificado)... E que fazem o gemer do mundo, do real mundo. Se somos um... Se um sofre... Sofremos todos. Se um tem fome, desnutridos ficamos todos... Se um chora, choramos todos... A vida é plena...! E sempre buscará plenitude dentro da própria infinitude. Por através da natureza, do homem, das transformações, das descobertas, e também de todas as mazelas existentes a partir de quem adoece nesse mundo...
          Então... Chegamos ao momento:
-  Será? Ah, isso é muita teoria ou filosofia também...!  
       Pode ser, inclusive... Mas a Poesia, que não é desse mundo, é assim mesmo por essência... Dando lugar ao Olhar e ao Visionar! Onde, embora veja, sim, as atrocidades (e tudo mais que o homem pode e tem abrigado... E são tantas dores!), seu viajar busca nos mostrar mais: melhor Ver e Ser com aspirações, sonhos, visões do que pode ser construído, do que apenas ser "a mão" (ou a mente) de destruição,  ou ainda meros receptáculos de ilusão por contaminação... Pois, a criatividade pura e benigna, a fantasia iluminada, o agir para o bem, o amor verdadeiro, a paixão genuína (ou seja, o encantamento que gera ação) não causam ou querem o mal de ninguém... Nem o nosso mesmo! E, assim sendo, com o decidir (sim, decisão! questão de livre arbítrio, a partir do momento que se tem contato com a verdade que a vida tem para nos mostrar) em viver, agir, tomar as rédeas, evoluir; do que apenas... um existir adoecido, adormecido! Como mais um que propaga o que, na teoria também, tanto repudia. Também chamado de hipocrisia. Podemos e devemos reconhecer onde há que se melhorar, não só em termos de Olhar, mas em Ação. Não é uma questão de ser "Senhor Perfeição" (muito pelo contrário), e sim de sair do Automático... E sermos... Menos Um que adoece o mundo, e que com sua luz... O sara!  Algo como deixar de ser lagarta para ser... Borboleta!    
                          Por quê?  Porque... 
                                           Somos mais!!!


"É impossível progredir sem mudanças, 
e aqueles que não mudam suas mentes 
não podem mudar nada."
__Bernard Shaw

"Ah, o invisível aos olhos é tão importante...
Para viver, ser, sentir como mutante
O sonhar, o amor, a fé, a esperança
Com um coração de criança.
Sem essas maravilhosas lindezas 
Vemos, vivemos apenas as asperezas
Dos fatos, dos atos... dos outros."
(Valeria Milanês)
Fonte imagens: Google imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...