Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


segunda-feira, abril 17, 2017

Artistas de nós mesmos ou não...



"Há pessoas que transformam o sol 
numa simples mancha amarela.
Mas há, também,  aquelas que fazem 
de uma simples mancha amarela,
 o próprio sol."
__Pablo Picasso
Reflexão Poesia Sol Por do Sol Picasso Mar
Fonte imagem: Google imagens

Sobre negativa inércia...


"O mundo não será destruído pelo mal, 
mas por aqueles que os olham e não fazem nada..."
__Albert Einstein



Momento Arte_cultura: SessãoCine_Vida&Sociedade 
Série: Cine_Retratos da Vida

 Curta-metragem: "Lila"* - Ano 2014, de Carlos Lascano



Somos Um... 
No tempo do infinito, do ontem, do hoje, do agora...
Há um pouco de Lila em cada um de nós!


'Não basta não fazer o mal  é preciso fazer o bem'
Reflexão Poesia Magia da Vida Fazer o bem Lila
Fonte imagem: Google imagens



 "Quem nada faz, está prestes a fazer o mal."
_Benjamin Flanklin


"Agir é fluir... e vice-versa. 
O contrário não é idêntico,
não tem mesma questão inversa.
É como um super vilão 
de histórias em quadrinhos,
pois é de ser anulação.
É como negação em abundância,
nada a ver com resiliência,
chamo de negativa inércia."
_Valéria Milanês 

________________________
*InérciaA origem (etmologia) do termo inércia vem do latim iners. O vocábulo é formado pelas partes in, que significa não, e ars, relativo a capacidade de fazerFonte: http://en.wiktionary.org/wiki/iners
Outras fontes para pesquisa...  
HD (Histíras em Quadrinhos)  - http://pt.wikipedia.org/wiki/In%C3%A9rcia

_______________________________________________________________
O curta: Lila
Diretor: Carlos Lascano
Duração: 9 min Ano: 2014
País: Argentina
Cor: Colorido
Sinopse: Uma história com ar naif em que Lila “não pode resignar-se a aceitar a realidade tão plana como ela percebe” (Carlos Lascano). Metáfora visual estendida sobre como as pessoas podem ajudar os outros através de pequenos atos de bondade. Sobre reencontrar e ser parte do colorido da vida. 

Ficha técnica
Direção, roteiro e edição: Carlos Lascano 
Música: Sandy Lavallart 
Lila: Alma García 
Demais informações de equipe técnica, elenco: no filme
------------------------------------------

Desler...



“O princípio criativo é inerente ao desenvolvimento humano,
 é comum a todos os seres, é o fulcro da vida das pessoas.”
__Lev Vigotski, em “Imaginação e criação na infância”


Porém...
Quando nos automatizamos, seja em que formato for, seguimos "a carruagem"... 
Seguimos padrões 'confortáveis', que limam nossa criatividade, imaginação e deixamos tantos momentos nossos passarem por nós.
Deixamos de ser, sentir e de perceber...
Máquinas Humanas!


Momento Arte_cultura: SessãoCine_Vida&Sociedade
Série: Cine_Retratos da Vida

Curta-metragem/Animação: Alike  - Ano 2015 
Direção e roteiro: Daniel Martínez Lara, Rafael Cano Méndez



“O mais difícil, mesmo, é a arte de desler.”
_Mario Quintana, in: Caderno H
Reflexão Poesia Desler Mário Quintana Arte Cultura Educação Curtas

“é um momento raro quando rompemos com as atribulações da corrida de ratos diária, para refletir sobre suposições e valores que nós, casualmente, aceitamos como o evangelho.”
__Graydon Carter

________________________________________
O curta: Alike
Animação, de Daniel Martínez Lara & Rafa Cano Méndez
Gênero: Animação
Duração: 8 min Ano: 2015 
País: Espanha
Cor: Colorido
Sinopse: Em uma movimentada vida, Copi é um pai tentando ensinar o caminho direito ao seu filho Paste. Mas... O que é certo?

Curta, aclamado pela crítica, foi feito inteiramente com o Blender, um programa de renderização 3D de código aberto, e é dedicado “às nossas famílias, por nos ajudar a não perder a cor”.

Ficha técnica/ CREDITS:
Directed by: Daniel Martínez Lara & Rafa Cano Méndez
Produced by: Daniel Martínez Lara & Nicolás Matji
Music by: Oscar Araujo
Production Manager: Eva Márquez Matías
Sound by: Aleix Vila

Preproduction Team:
Daniel Martínez Lara
Rafa Cano Méndez
Abel Tébar
Albert Papaseit
Esteban Errando
Pedro Florido
Miguel Ángel Bellot
Jose Molina
Claudio Espinar

Production Team:
Daniel Martínez Lara
Rafa Cano Méndez
Eva Márquez Matías
Albert Papaseit
Esteban Errando
Abel Tébar
Alan Carabantes
Nacho Garranzo
Álvaro Villegas
Victor Remolina
Luis Arizaga
Pedro Florido

Collaborators:
Rude
Carlos del Olmo
Pau Martínez
More information about "Alike" in www.alikeshort.com
--------------------------------

Falsos alforriados...


"Extra! Extra!
Quem são? Onde vivem?
Como se alimentam?
Como se reproduzem?
Veja hoje, now, agora...
Sem marcada hora
ou prazer turístico

Nos cafofos, vielas, guetos, 
periferias da nossa feliz_cidade, 
digo, da nossa sociedade...
Os que para serem dignos de viver
devem trabalhar até morrer
Os invisíveis, inúteis, falsos alforriados 
Os que têm vida porque insistem...

Os abomináveis rentáveis, 
Os desvalidos marcados,
Os dormentes, que só devem,  
é isso que merecem
- e para alguns nem isso.
Os nascidos já colonizados,
Os que só existem..."
_Valéria Milanês
Reflexão Poesia Escravidão Falsa liberdade Favela Periferia

"As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com deixar a pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu da boa sorte, por mais que os ninguéns a chamem e mesmo que a mão esquerda coce, ou se levantem com o pé direito, ou comecem o ano mudando de vassoura.

Os ninguéns: os filhos de ninguém, os donos de nada.

Os ninguéns: os nenhuns, correndo soltos, morrendo a vida, 
fodidos e mal pagos:
Que não são, embora sejam.
Que não falam idiomas, falam dialetos.
Que não praticam religiões, praticam superstições.
Que não fazem arte, fazem artesanato.

Que não são seres humanos, são recursos humanos.

Que não tem cultura, têm folclore.
Que não têm cara, têm braços.
Que não têm nome, têm número.
Que não aparecem na história universal, aparecem nas páginas policiais da imprensa local.
Os ninguéns, que custam menos do que a bala que os mata."
— Eduardo Galeano - "Os ninguéns", in “O livro dos abraços”
Reflexão Poesia os ninguéns Eduardo Galeano
Fonte imagens: Google imagens

domingo, abril 16, 2017

Páscoa é...


Momento_Reflexão...



Feliz Renascimento 
Feliz Tempo de Ressurreição...
Feliz Resplandecer!
Feliz Páscoa!
Que O Criador vos abençoe e vos guarde
E resplandeça Sua luz sobre vós...
Hoje e sempre!

São os votos de Poesia.com.Reflexão Blog


__________________________
*Fonte imagens: Google imagem   

quinta-feira, abril 13, 2017

A gaiola dos homens...


          "Os que trabalham têm medo de perder o trabalho, os que não trabalham têm medo de nunca encontrar trabalho. Quem não tem medo da fome, tem medo da comida. Os motoristas têm medo de caminhar e os pedestres têm medo de ser atropelados. A democracia tem medo de recordar e a linguagem tem medo de dizer. Os civis têm medo dos militares, os militares têm medo da falta de armas, as armas têm medo da falta de guerras. É tempo do medo. Medo da mulher à violência do homem e medo do homem da mulher sem medo. Medo dos ladrões, medo da polícia. Medo da porta sem fechadura, do tempo sem relógio, da criança sem televisão... Medo de morrer, medo de viver..."
__Eduardo Galeano, in "Nossos diferentes medos"
Reflexão Poesia Medo Gaiola


E  a i n d a. . .

"Há quem tenha medo que o medo acabe."
__Mia Couto
Reflexão Poesia Gaiola da Mente Medo
O cativeiro psicológico. . .

 "...o costume, que sobre nós exerce um poder considerável, tem uma grande força de nos ensinar a servir e a engolir tudo até que deixamos de sentir o amargor do veneno da servidão”.
__Étienne de La Boétie

P o r t a n t o. . .
Não é difícil perceber o porquê do galopante cultivo do medo (amarras da alma) ao longo da existência humana... Amarras que impedem de ir mais longe...  Ir Além!  E em processo contínuo, que (esse sim) se desenvolve mais e mais, utilizando-se também da promoção da alquimia do medo: 
Reflexão Poesia Medo Ignorância ódio controle mente
Crédito: na iimagem
_O medo alimenta a ignorância, que alimenta tantos seres e coisas - inclusive o ódio. 

Reflexão Poesia visão limitada, opinião formatada, forjada, tolhida, íntima desconexão
   _Alimenta cegueira sobre tanto e tantos, até sobre nós mesmos... Estimulando o que chamamos de íntima prisão (visão limitada,  opinião formatada, forjada, tolhida, sobre algo que tem possibilidades, ângulos infinitos); íntima desconexão... 
     Onde decretamos, por exemplo, que nossas experiências são 'completo paradigma'  sobre a completude da vida ou de viver, incluindo sobre a vida de outros...

"Criamos um roteiro de vida a ser seguido, criamos conceitos sobre nós mesmos, criamos crenças e pré-conceitos, criamos até mundos paralelos e virtuais, como o Facebook, por exemplo, onde não precisamos nem mais sair do lugar. O cativeiro está mais do que perfeito, porque não há ninguém obrigando ninguém a ficar com a cara grudada na tela do celular tendo o mundo inteiro ao seu redor, mas ficamos! E, incrivelmente, acreditamos que esse é o mundo."
_Juliana Santin

Então, incrivelmente. . .
“A liberdade é a única coisa que os homens não desejam; 
e isso por nenhuma outra razão (julgo eu) senão a de que lhes basta desejá- la para a possuírem; 
como se recusassem conquistá-la 
por ela ser tão simples de obter.” 
_Étienne de La Boétie


Entretanto, porém, contudo. . .
Reflexão Poesia Íntimo poder Poder Humano Ser Sentir

“As pessoas só ficam realmente interessantes 
quando começam a sacudir as grades de suas gaiolas”
__Alain de Botton



não buscam somente 

mudar o mundo, e sim,

com criatividade e imaginação,

escolhem mudar sua mente 

sobre o mundo...!
Reflexão Poesia Mente Mundo Poder Íntimo Sentir Ser
Fonte imagens: Google Imagens

Sentidos...



"Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo da Natureza não é porque saiba o que ela é.
Mas porque a amo..."
__Alberto Caeiro
Sentir Arte Cultura Poesia Reflexão Ser Mar de Ser Literatura
Fonte imagem:Google imagens

segunda-feira, abril 10, 2017

Fluir, inspiração da vida...



"Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada 
e começa a criar répteis no espírito."
__William Blake
Fonte imagem: Google imagens

domingo, abril 09, 2017

Momento Arte_Cultura: Sessão Cine_Vida&Sociedade


Série: Cine_Retratos da Vida

              Curta-metragem: Vida Maria* - Ano 2006, de Márcio Ramos


"A arte é o espelho da pátria. 
O país que não preserva os seus valores culturais 
jamais verá a imagem de sua própria alma."
__Friedrich Chopin

Reflexão Poesia Arte Educação Cultura
Fonte imagem: Google imagens
_______________________________________________________________
O curtaVida Maria 
Animação, de Márcio Ramos
Gênero: Animação
Diretor: Márcio Ramos
Duração: 9 min Ano: 2006 Formato: 35mm
País: Ceará/ Brasil
Cor: Colorido
Sinopse: Maria José, uma menina de 5 anos de idade, é levada a largar os estudos para trabalhar. Enquanto trabalha, ela cresce, casa, tem filhos, envelhece.

Produzido em computação gráfica 3D e finalizado em 35mm, o curta-metragem mostra personagens e cenários modelados com texturas e cores pesquisadas e capturadas no Sertão Cearense, no Nordeste do Brasil, criando uma atmosfera realista e humanizada.

Ficha técnica
Produção: Joelma Ramos, Márcio Ramos
Co-produção: Trio Filmes, VIACG
Roteiro e edição: Márcio Ramos
Direção de Arte, edição de som e computração gráfica: Márcio Ramos
Edição de som: Márcio Ramos
Computação grafica: Márcio Ramos
Produção Executiva: Isabela Veras (Trio Filmes)
Finalização: Link Digital
Apoio: Colorgraf, Silicontech do Brasil, Softimage Cat
Mixagem: Érico Paiva Sapão
Música: Hérlon Robson
Storyboard: Michelângelo Almeida, Roberto Fernandez
Contador: Silvério Neto
Transcrição ótica: Rob Filmes
Tradução: Laura Lee
Efeitos Sonoros: Danilo Carvalho
Site: www.viacg.com
Vozes: Márcio Ramos
Revelação e cópias: Labo Cine

Momento Arte_Cultura: Concerto para Reflexão


Série: Sons da Alma



"É importante captar a música da vida 
que existe em toda a parte. 
maioria das pessoas 
só escuta as dissonâncias." 
__Theodor Fontane
video
Música: "Bolero", de Maurice Ravel (1928)
London Festival Orchestra
Animação:  Simon Brethé
Apoio: Departamento de fotografia, teatro e cinema/EBA - UFMG
Créditos no vídeo
Reflexâo Poesia Arte Cultura Educação
Fonte imagem: Google imagens

_________________________________________


sábado, abril 08, 2017

Íntima desconexão...



"A conexão humana anda mal 
Sem cor, sem fator real
Fruto de ser divisado, desconectado
Algo muito mais abrangente,
como brilho apagado, impotente - 
pior do que somente sem sinal..."
_Valéria Milanês

Reflexão Poesia Tecnologia Cultura Sociedade Wifi Internet
Fonte  imagem: Google imagens

sexta-feira, abril 07, 2017

Basta olhar...


"Ás vezes numa pequena coisa pode-se encontrar
todas as coisas grandes da vida,
não é preciso explicar muito, basta olhar..."
__Ondjaki

Poesia Reflexão magia
Fonte imagem: Google imagens

Admirável mundo civilizado... destemperado.



"Em algum lugar de alguma selva, alguém comentou:
Como os civilizados são esquisitos.
Todos tem relógios ninguém tem tempo.
__Eduardo Galeano
Reflexão Poesia Tempo Relógio
Criação/animação by James Provost

Momento Arte_Reflexão



'...E o artista é espelho e crônica de sua época...'
parafraseando W.Shakespeare

video
Fonte vídeo: Google Vídeos - Desconhecemos a autoria das obras.


"Arte é parte ilustrada, 
expressa, pintada, 
de uma parte de quem somos, indizível...
Podemos a pintar o sete,
desenhar o oito,
fazer a nona,
escrever no dez,
apagar o onze, 
esculturar o doze, 
riscar o treze...
Porém a arte mais ensinada 
em uma sociedade enganosamente formatada
é a imposição de sermos invisíveis, 
naturalmente apagados...
E futuramente - embasados 
na lei da conveniência, dormência -
sermos objetos estudados,
termos nossas expressões dominadas
pela doutrina do que deve ser apropriado..."
__Valéria Milanês 
Artes Visuais Pintura Valéria Milanês
Imagem: : Painel "Pequena África" by Valéria Milanês
Características/:   Técnica Mista sobre esteira_palha - 1,80x0,90
Obra em exposição na Instalação Artística AFRO_Brasilidade*
(Foto: VMilanês)


______________________________________________________________________________

Instalação Artística AFRO_BRASILIDADE 
**Curadoria/Concepção Visual: Valéria Milanês 

Local: Centro Cultural Pequena África – CCPA – 
Rua Camerino s/n – Jardim Suspenso do Valongo – Gamboa 
Cais do Valongo – Zona Portuária -RJ
(Instalação Artística Permanente - desde FEV/2017)
Mais fotos: 
http://br.pinterest.com/poesia_reflexao/afro_brasilidade-instala%C3%A7%C3%A3o-art%C3%ADstica-concep%C3%A7%C3%A3o-vi/

O Feminismo não devia existir...


Série:  Poesia_Resistência
"Se liga na mensagem"!



"Em pleno século 21, minha gente,
feminismo não deveria nem existir...
É até difícil de imaginar
que em uma era tão tecnológica 
eu ainda tenha que implorar
que por onde eu passar 
todos possam me respeitar..."
__Tawane Theodoro

video
Texto: "O Feminismo não devia existir", de Tawane Theodoro  - 
Fonte vídeo: Slam Resistência Fan Page
Reflexão Poesia Mexeu com uma mexeu com todas Mulher Feminismo

chega de assédio mexeu com uma mexeu com todas Mulher Feminismo violência

Sobre a iniciativa "Mexeu com uma mexeu com todas"
#ChegadeAssédio  #mexeucomumamexeucomtodas:


“Tudo isso faz parte da cultura do machismo. Pessoas que são bons pais, bons maridos e eventualmente bons colegas podem cair nessa esparrela. Ele não é um monstro, existe uma cultura que incentiva para que isso aconteça. Não é para linchar, mas para alertar para que essa pessoa saia dessa lógica de supremacia, de superioridade que acha que pode exercer sobre a mulher, ainda mais uma hierarquicamente menor na empresa. Não é para ser estigmatizante, mas um alerta sobre essas diferenças de gênero, mas com direitos iguais, desejos similares. Essa iniciativa nossa de nos unirmos é muito doce, bonita. Que seja com amor essa transformação porque são nossos pais e irmãos. E que eles lembrem que acontece com as filhas deles, as irmãs, as esposas. Temos o mesmo direito à liberdade criativa que os homens, mas quando você tem medo de agir espontaneamente é muito ruim, você não trabalha tão bem. Então é um caminho da resistência, de se colocar lucidez sobre isso. Se mexe com uma, realmente mexe com todas mesmo. Não estamos mais suportando isso. Temos que provar dez vezes mais que somos capazes e isso é cansativo, não é justo e beira opressões do passado – que ainda acontecem. A resistência de uma mulher em um ambiente restrito é a resistência de todas em ambiente coletivo.  Não quero a propagação do ódio e um bode expiatório, não quero a morte pública de ninguém, mas desculpas são bem vindas. É um alerta necessário. Não foi em vão”. 

(Letícia Sabatella em entrevista ao site Glamurama - por Michelle Licory)



Reflexão Poesia Mexeu com uma mexeu com todas Mulher Violência Feminismo

Fonte imagens: Google imagens

Tempo de Esperançar....


"O espaço de agir que somos, o agora,
É o mais próximo de liberdade real
que se tem em um mundo tão doente...
Onde podemos muito se quisermos enxergar.
Nele, somos como o mar, 
que a cada dia navega a renovar suas ondas;
Somos como o sol, que a cada manhã brilha 
como se fosse a primeira vez;
Somos como a lua... Nascendo e nascendo nua... Resplandecendo viva esperança, atemporal, no ar.
Somos o arco-íris, mostrando ao mundo, 
não em definições de cores, em matizes da vida, 
que somos além do sombrio, de falsas verdades
ou das tempestades vividas. 
A reluzir que sempre é possível um novo tempo...
A renascer, fluir, brilhar...  Tempo de Esperançar!"
___Valéria Milanês

Reflexão Poesia Mar Arco-írisFonte imagens: Google imagens

Série: Nossos Poetas

Série: Nossos Poetas - Vinicius de Moraes



"Amar sozinho
Ai de quem ama
Vive dizendo
Adeus, Adeus"
__Vinícius de Moraes
Fonte imagens: Google imagens

__________________________________________
Mais sobre Vinicius de Moraes:

A flor que não desabrochou...



"Porque...
Não olhaste, não cuidaste
Com verdadeiros olhos, os do coração
Fizeste a um belo regalo 
Só chão de espinhos condenado
Plantaste um jardim sem cor.

Porque...
Ao relento abandonaste,
Não pudeste dar a tua mão
Ao broto da mais linda flor
Lançaste fora o florir da vida encantado...

- O desabrochar da Flor do Amor."
(Valéria Milanês)
Reflexão Poesia deserto
                    Fonte imagem: Google Imagens

domingo, março 19, 2017

Coisa que não tem nome...




Não somos apenas isso ou aquilo
Nem mesmo o que "escolhemos" ser,
Se for oriundo de condução, metódica prisão...
Somos 'coisa que não tem nome', 
mas que reflete-se no espaço de agir
"Não somos os nossos pensamentos, 
Não somos nossas emoções,
Nossas percepções sensoriais e nossas experiências.
Não somos o conteúdo da nossa vida.
Somos o espaço onde todas as coisas acontecem.
Somos a consciência.
Somos o Agora."(*)
__Valéria Milanês

POESIA REFLEXÃO  INFINITO AGORA
Fonte imagem: Google imagens

________________________________
(*)  Parafraseando Eckhart Tolle, em "O Poder do Agora" 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...