Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


6/16/2016

Produtivas cadeias...



"É sempre e só por causa 
de um estado de espírito sem futuro
duradouro 
que tomamos
resoluções definitivas."
_Proust


                 Apenas perceber e concordar com o que está 'errado em nosso planeta', o quão nefastas algumas ações são ou como estamos progredindo em regredir,  nunca foi e nunca nos será suficiente para alcançarmos melhorias de ser e de viver, sobretudo na era das ferramentas tecnológicas, os nossos "novos  olhos e braços"... 

         Em pleno século XXI, ano de 2016, não, não nos basta termos a informação do que não funciona ou funcionam negativamente em nosso mundo, e ficarmos a olhar somente, não basta darmos flash para isso; não, não nos é salutar vermos avançar tantas barbaridades ou notarmos a luta de um grupo X, que quer fazer permanecer já conhecidas (ou não) atrocidades, repetidas práticas de desumanização, recorrente desvalorização da raça humana por outros "humanos", em e com atos e atitudes de ferir, sobrepor, humilhar, discriminar uma Vida (seja de quem for) por através de teorias vãs, vazias de conteúdo verdadeiro e essencial da vida, mas cheias, por demais até, em atos de desamor, desprezo, ganância, hipocrisia, desrespeito, intolerância, demagogia, ignorância, prepotência, violência... E o que é pior: alimentadas, ensinadas (e reproduzidas) por conceitos oriundos de origem duvidosa em termos de objetivos concretos, tais como:
____Teorias do tipo 'importante para o social': financeiras, econômicas, públicas, as regras de conduta de mercado existentes, instituídas, vendidas como imprescindíveis, mas que, na prática, são para favorecer, enriquecer vergonhosamente uma classe apenas enquanto todos pagam a conta.  
_____Políticas de produção onde o mercado (leia-se trabalhadores virando máquinas e adoecendo devido a isso) deve se superar em prol de índices econômicos questionáveis em valores, não de mercado apenas, porém com relação a quem administra esse índices e para quê e qual grupo verdadeiramente servem; e, juntamente dessa demagógica competição, homens e mulheres são escravizados em prol de um bem de consumo que nunca terá o mesmo valor real que suas próprias vidas. Algo que nem estes seres sabem, pois é a condição de vida desses seres que é usada como motivo para serem escravos: suas necessidades mais básicas... 
_____Informações de cunho midiático sem nenhum compromisso com a verdade ou  peculiaridade, mas aprisionadas a um jogo de interesses que visa propagar, além da manipulação e ilusão, a segregação em diversos âmbitos, pois 'reino dividido não prevalece'...
_____Dogmas de comportamento onde é ensinado que mais importante do que um Ser (a esposa, o marido, o filho, a irmã, o pai, a mãe, o amigo, enfim as relações pessoais), importantes mesmo são os usos e costumes doutrinários, os valores que classificam pessoas como números, letras, bytes, definição de padrões, marginalização do indivíduo por discordar viver como sugestionado ou vigora como 'o melhor para todos viverem' ou, ainda, como membros de clubes, membros de algum lugar etc., que para sermos "aceitos" temos o dever de agir e pensar segundo o que "outros decidiram que devemos ser"; início de criação de frutos arrancados de suas árvores, membros desmantelados de suas famílias, histórias (ou do que deveria ser uma identidade - muito embora o conceito das relações emocionais em família também sofra grande  contaminação dessas regras dogmáticas), e por assim ser, em nome de dogmas mata-se em nome de Deus ou questão religiosa; matam-se muitos por serem nada na vida dos seus...
reflexão poesia
     Vidas sem cor... Onde a "letra" tem mais vida que a vida que o Criador nos deu; onde, a cadeia da definição (generalização), gera o que sempre gerou: nos entrega a uma sorte que não gera nada além de morte... 
---------(Obs.: Vale lembrar que o post aqui não visa discutir fé ou religião,  e sim buscar reflexão acerca de parâmetros que pregam o Amor (apenas palavra fria) como se não houvesse co-relação com AMAR, e os frutos destes paradigmas são distribuídos sob forma de, por exemplo, extremismos, ódio, julgamentos, tão opressores quanto a violência física ou geradores desta...)
         Não, não nos é ponto de orgulho somente conhecermos, no hoje, que temos muitos motivos para 'competição sadia', muitas vias de consumo e caminhos para alcançarmos as ditas bem-aventuranças dos tempos atuais; apenas como mera existência (inclusive nossa mesmo) de vários objetos, aplicativos, praticidades, via desenvolvimento tecnológico, mercadológico etc. e tal, pois não nos edifica em nada termos informação ou até formação (ou formatação?), sem termos a consciência de quem somos (e não apenas do que querem que sejamos, como bois marcados, catalogados. Apenas reproduzirmos "culturas" cheias de vícios, sem autocrítica importante para o caminho da evolução), e sem um mover genuinamente do calor  do coração acerca do que temos visto, ou conhecido, via redes sociais, 'streamings da vida', de mais tétrico, horrendo, hediondo e de inaceitável condição humana replicada etc., enfim, sem - em contrapartida - atos e mais atos Reais de Ser Humano. Sem um querer visando construir o que pode ser feito, inclusive utilizando estes saberes; e onde, também, essas tecnologias, mecanismos e meios possam contribuir para mudar o que não deve, ou ainda não deveria, ser prática nesse nosso mundo atual. Pois, de que nos servem as mãos, os pés se não forem para que sejamos  "instrumentos que faz" o que precisa ser feito e vai aonde seja necessário ir?! Não esquecermos o que muitos tem confundindo acerca das 'presenças virtuais': não é preciso estar para ser, mas para sermos, muitas vezes, é preciso estar...
      Não basta sabermos que existem cadeias produtivas  e suas mazelas, injustiças sociais, corrupção galopante, currais insanos com seus políticos que são verdadeiras aberrações ou todas as luzes artificiais existentes, se não quisermos, em união, enxergar que podemos viver e fazer valer novas concepções e ações para promovermos valores e vivências mais produtivos e iluminados, menos destrutivos e tenebrosos. Buscarmos destacar as produtivas cadeias ou liberdade em cadeia... Afinal, na vida real não são nossos conhecimentos pré-moldados que materializam uma vida melhor ou nos fazem melhores, e sim nossas efetivas atitudes...
video
Fonte/informações: Crédito no vídeo


"Não se revoltarão enquanto não se tornarem conscientes,
e não se tornarão conscientes enquanto não se rebelarem..."
__George Orwel


"Uma pessoa, para compreender, 
tem de se transformar."
Antoine Saint-Exupéry



...e para todo problema há uma solução 
que anda de mãos dadas 
com a ação... 
 Fonte imagens: Google imagens

_______________________
A publicação do vídeo acima é ilustrativa, não tem interesse de promover nenhuma empresa ou produto; não tem cunho comercial, este blog não recebeu qualquer incentivo para fazê-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...