Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


7/02/2014

A jaula em nós

"Meu corpo é uma jaula 
Que me impede de dançar com quem eu amo 
Mas minha mente segura a chave 
Estou aqui sobre o palco 
De medo e de dúvidas internas 
É uma peça horrível, 
Mas eles aplaudirão de qualquer maneira" 
___ tradução livre de trecho da música: My body is a cage, de Arcade Fire

                    Quantas vezes nos sentimos assim... em uma jaula?! Essa 'jaula' das coisas e atos que os outros querem que façamos, e passamos a acreditar que vem de nós mesmos; a prisão que, mesmo sem percebermos, nos colocamos... E por quê?  Nos colocamos, pois, aceitamos... Aceitamos ver o mundo pelos olhos dos outros, aceitamos que nos digam quem somos, aceitamos viver pelo o que é conveniente... Para a sociedade, o ego, a vaidade - esquecendo que tudo isso são fatores externos, que em nada lembram quem realmente somos: Mais, Muito mais!

           Com isso, vem também o resultado, o fruto: nos sentimos incompletos, insanos, angustiados, perdidos e nos perdendo... Nos machucando... E esse agir torna-se 'o ideal para se viver'... Ideal para quem não está na nossa pele, não sente as nossas dores...  Quem só nos vislumbra, mas não nos vê!  E a parceria que mais nos faz companhia pode ser definida, para toda uma vida, em uma frase: "Vamos levando...!"  Sem querermos ver que isso não é lema, não é fase... é covardia! Covardia para tentar, para refazer, para se doar; covardia para amar; covardia para enxergar, retomar, continuar... 
         Usando a 'máscara apertada e invisível do calabouço", batemos no peito e dizemos no dia a dia: "Que nada! Sou rebelde, Sou livre! Sou dono da minha vida, dono dos meus passos!" Mas o que refletimos de fato são os rastros de quem já passou por nossa vida, e de outros que, também não nós viu, nos feriu... Vivemos os outros, e não Nós mesmos... E ainda queremos ser compreendidos, aguardados... Queremos ser com devoção tratados, quando nós mesmos não fazemos isso a nós próprios... Esperamos dos outros o que deveria começar (se libertar) dentro de nós...! Pois, NÓS SOMOS A CHAVE!
         
A prisão começa na mente - com os traumas que passamos e os abraçamos; com as 'decisões definitivas' que tomamos; com as ciências questionáveis - que tentam nos definir - e são meras rotulações, sempre superadas/reformuladas por novas tecnologias;  as experiências que temos sobre algo e com elas o resto comparamos... -,   transpassa a alma e busca alcançar, algemar o coração. Mas este não se rende, mesmo algemado... Pois, é fiel à nossa missão... Sempre!  E vivo, mesmo apanhando, continua a falar... A sentir e querendo sonhar...      
          Mas... O que fazer com o quê nosso coração (aquele que realmente sente as dores, que chora, que é, dia após dia, sacrificado...) clama?  - OUSA! SEJA! AMA!  Ouça-o! Constrói, reconstrói! Liberta-o, retira tudo o que tenta fazê-lo cativo... Recria-te! Materializa o que sonha! Aja e reaja com as asas da sua fantasia, da sua imaginação, que ainda brincam em seu interior...          
              Isso é o que espera o nosso coração... Que libertemos o nosso espírito, a nossa energia... Esperando nos levar aos caminhos que sempre estiveram em nós: paz, esperança, fé, perseverança e amor! Rumo ao real trilhar, expressar de nosso ser; sendo estes ajudadores na nossa jornada...  
           Surpreenda a você mesmo... Olhe-se no espelho demoradamente... e queira ver onde a si mesmo está se boicotando... Seja por através da distração (que nada mais é do que o selecionar do que quer ver); seja pelo egoísmo (que é a vontade à vontade de só nos seus direitos crer); seja pela 'firmeza de decisão' (aquela adotada como 'lei' - que é um esconderijo para guardar o sentir e o querer como se não devessem existir), e verá refletido o que não é surpresa:  perceber o que realmente tenta esconder... O porquê de, mesmo cercado de gente, o seu coração estar sozinho, longe de você... 
         Perceberá também onde foi que guardou... A CHAVE!  Chave que abre não a porta do seu coração (que sempre foi e será livre), mas da sua visão...! E então, claro!, verá que o mundo não é 'um mar de rosas', mas lembrará que ninguém pode fazer o que está destinado a você, e que a única real obrigação da sua vida é... VIVER! E que tudo, tudo na nossa vida (em todas as áreas) só é verdadeiramente bom se nos transforma no melhor que podemos ser...
          Vai! Siga seu coração. Viva seus sonhos e não tenha medo das mudanças... Seja participante delas em direção a você mesmo... e com suas realizações, Sê feliz!


"A vida não é um conto de fadas,
nem se aproxima dos contos da vida de alguém...
Viver é algo que vai mais além.
O que o nosso coração 
sempre quererá nos mostrar
não está relacionado com uma explicação,
ou uma fórmula mágica para vivenciar...
Mas com o mistério de sermos corpo, 
alma e, principalmente, imensidão.
(Valéria Milanês)

"Desistir de tentar é pior do que não conseguir..." 

---------------------------
Fonte imagens: Google Imagens
(*) Link da música - https://www.youtube.com/watch?v=nhhZdune_5Q&feature=kp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...