Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


4/14/2014

Pessoas são como livros?!


       
"O pensamento lógico pode conduzi-lo de A a B, 
mas a imaginação leva-o a qualquer lugar..."
__ Albert Einstein


       Querendo perceber a complexidade e a grandeza escondidas em suas 'páginas' (e muito mal comparando), a resposta é sim;  E se a questão for como o mundo tem enxergado tudo à sua volta: superficialmente, a resposta também é sim... A resposta mudará ou não... Dependendo da intenção, dependendo da visão... Dependendo onde está a sua imaginação. 
Com relação à tudo, entendem de forma muito limitada o que Einstein tenta mostrar nessa assertiva. Entendem só a parte do imaginar (do algo mental, ou pouco palpável... O que já delimita qualquer imaginação...) E não captam o agir implícito na frase. Pois, para ir a qualquer lugar, é preciso primeiro querer, e isso é uma ação... Ou não?
        
               Havendo interesse, vontade (sem cuja a qual não há caminho algum) de tentar acompanhar as questões complexas que abrigam o interior de livros e pessoas, a resposta é sim, simplesmente. É sim, com muitas nuances, palavras e peculiaridades no meio...
       Antes de tentarmos analisar diretamente Pessoas e Livros, há que se entender sobre uma questão: Fantasia X Mentira. Algo que tristemente (ou convenientemente ?), tem sido muito confundido em nossa sociedade...
               A fantasia é Aquela que vê além. Busca outras possibilidades dentro das que se tem. Aquela que é consciente da realidade, mas se permite vivenciar (não só imaginar, não só sonhar!) opções dentro desta realidade.  A fantasia não prejudica ninguém! O contrário, sim, se permite... Amplia horizontes, os sonhos, a criatividade, a imaginação. Ou seja, são esses também os elementos que dão asas à Fantasia. Então, a fantasia é um propulsor para ser e agir.
Exemplificando: Se por questões de lealdade, compromisso, trabalho (e outras mais, graves, como caso de vida e morte) aconteça de não poder ir viver em outro lugar, isso não impede de ir à algum lugar... Viajar até outros lugares por um curto momento que seja, dando asas à fantasia, às necessidades outras. Enfim, olhar outras possibilidades. Esse é um exemplo.  
           Outro exemplo, esse mais drástico: você não pode deixar alguém com enfermidade degenerativa gravíssima sem cuidados, mas pode se permitir, com responsabilidade,  tirar dois dias, ao menos, para ver o outro lado da vida, sua própria vida... 
          Mesmo que dentro desses dois exemplos, não se possa nada. Se não puder dispor de dias (tudo bem... Nada tem que ser perfeito, mas verdadeiro...); então, sim!, ande de mãos dadas com a fantasia, pois, mesmo assim, estará 'viajando' até poder ser mais... Pois, tudo na vida tem etapas transitórias, o que não se pode é deixar de caminhar, até chegar... E o radicalismo não anda com a Fantasia... Esta só tem como parceiro e é amiga, do construir. E juntos constroem momentos bons... Que precisam existir, para acarinhar a dura realidade que se apresenta e/ou as impossibilidades... Mas diante dos inúmeros exemplos da vida, não use a Mentira...!  Pois, o que não cabe, na verdade, é usar uma impossibilidade ou um não querer, seja qual for, para ser justificativa da Mentira. A verdade é sempre melhor, por  ser verdadeira!
             Bom, a mentira... Nem precisa analisar... Ou precisa? Mentir é manipular a verdade em prol somente de seus interesses, é o enganar consciente para se beneficiar exclusivamente, e entender isso como algo natural. Ajudado, ainda, por pesquisas questionáveis, que colocam no rol do caráter humano ser natural mentir... O que faz parte naturalmente do caráter humano é: Fantasiar...!   (Fazemos isso já desde quando criança... Quando não temos brinquedos, e uma lata velha vira uma grande bateria reluzente, dentro da nossa imaginação...).        
          Muito diferente é o mentir... A mentira não constrói nada, nada! Momentaneamente, até ilude que constrói para aquele que a usa, mas ao fim da caminhada mentirosa (pois, tudo muda e não fica encoberto: uma lei universal e, portanto, sagrada), ocorre o desmoronar do nada construído. E o que prevalece é o notar do que teria sido, seja com verdade, seja com fantasia, se não tivesse mentido... A Mentira fere, causa dores; justamente por não conter o verdadeiro... Seja uma intenção, um querer, um sentir. A mentira ilude e não semeia o bem, nem para aquele que mentiu. Onde, então, o seu fruto só poderá ser... O mal!
            A vida e suas leis universais, nos ensinam que o fator importante para o tudo e o nada coexistirem (e com eles toda a renovação da vida), chama-se: Equilíbrio. Sem ele, a jornada é desigual... Como temos visto muito por aí.  Mas, se queremos um mundo melhor, esse equilíbrio, esse melhor, deve aflorar começando por através de nós...
   Com relação às pessoas e livros, o conteúdo tem sido vilipendiado... Sendo uma grande perda de valores e de possibilidades. Onde a sociedade tem feito essa comparação de forma negativa: julgando o livro pela capa, pela qualidade do papel, enfim, pelo externo  - assim ocorrendo porque os valores estão dessa forma com relação à tudo. Deixando o superficial, o aparente, serem mais atuantes, valorizados em nosso dia a dia. 
          Pessoas não são livros, pois o infinito que somente Um Ser abriga em si, nem toda biblioteca de todos os tempos reflete ou refletirá 10% dele ou da humanidade, mas livros 'são pessoas'... São um rastro, um traço daquele que o escreveu... E esse traço, essa ideia descrita, apresentada em um livro (um blog, um site, miniblog...), faz também parte daquele que o leu, e de quem ainda não leu... Então, por através de livros a fantasia (imaginação) é, também, nossa companheira de viagem e aprendizagem. Viajamos para lugares que nunca fomos... Encontramos inúmeros seres que não conhecemos... Um livro, portanto, é também um instrumento da fantasia, do conhecimento e, também, do autoconhecimento.
        Mesmo sendo únicos e infinitos, somos um, dentro da grandeza universal da qual fazemos parte. Mesmo estando (do verbo Estar e não do verbo Ser) limitados momentaneamente, nunca podemos nos permitir ser o comum que o mundo tem sido atualmente... Somos mais! Somos incomuns mesmo! Mas, no sentido positivo, no sentido de enormidade... E nunca, nunca, para sermos instrumentos do ferir, prevalecer, mentir... 
      Nossa imaginação pode nos levar a qualquer lugar. E que este lugar, pelo menos, seja sempre melhor do que o mundo em que hoje vivemos...

"O homem abriga a fantasia
Para ter para aonde ir...
Um melhor sentir
A fantasia dá a mão
 - Para vencer o dia a dia -
Ao sonho e à imaginação 
Juntos alcançam o infinito
Do homem e para o homem
Algo mais bonito...
Algo não só com limitação
Que transforma para melhor
Alma e coração..."
(Valéria Milanês)


Fonte imagens: Google imagens


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...