Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


12/20/2013

O Sagrado em nós...


"O Melhor ainda não foi dito. 
O Melhor está nas entrelinhas...
Está no Olhar, e no Sorriso sagrado
de cada um!" 
(Clarice Lispector - De descalça no divã)


    Sempre quando vejo alguns terem contato com esta assertiva, vejo também o semblante de... espanto. Sim, espanto! Poderia dizer surpresa, mas é algo além... É um misto do que não sabe, pensa que sabe, com o que sabe (sem saber)...  E que não combina com o que outros sabem... Espanto!  Nada pode não combinar com nada, mas ter desconhecimento de algo não faz este algo inexistente...

     Independente de ser ou não uma máxima verdadeira para alguns, ou uma ilusão, para outros, a verdade é que o espanto que causa, é muito significativo, motivo de outra reflexão também, tanto quanto este pensamento diz.  O espanto vem do desconhecido, vem do que não se sabe, do que ainda não se é... E, desde sempre, tem sido ensinado que 'o sagrado, o mais importante' é O que se Tem, o que se conquista.  Mas isso não é sagrado, isso é o fruto do trabalho (ou deveria ser!), e o fruto do que se quer ter!

 Mesmo com todas as conquistas tecnológicas, mercadológicas, financeiras (e por aí vai),  ditas conquistas sagradas, não vemos serem genuinamente poderosas e capazes de modificar um caos, seja interior ou não. O que sana o caos, até mesmo de outro ser, é a verdade, o que é verdadeiro, sincero, profundo, intenso, o comprometimento, o querer o melhor, o que vem do fundo de nossa alma... Estes, sim, são sagrados! Fora disto, o contrário disto, não trazem bem-estar real, só frutos de 'árvores de mesmo tipo'... Pode trazer uma melhoria para uma minoria, traz para uma categoria, mas não para um alguém em si ou para o coletivo realmente: uma cidade, uma nação, por exemplo.   Então, o TER, e o 'poder' que ele pode 'atrair', NÃO é sagrado...  Sagrado não vem do material, sagrado não vem do que se tem... Pode-se ter 'rios de dinheiro, 'rios de poder' e - além de não irradiar bem algum, não agir de acordo com o eterno Cosmos, não trazer harmonia - apenas propagar escuridão, destruição (inclusive para si mesmo, pois, essa é a Lei da Natureza... (E, sim, essa é Sagrada!)  Onde aquele que planta, colhe! -  Seja a semente que plantar, esse fruto colherá...

     Somos sugestionados, a muito, a compor a "Síndrome da Manada", de forma a viver conforme o querer de outros (massa de manobra), onde se tem a sensação de que "nosso Eu" não tem valor algum e não é Sagrado...  Isso é uma inversão daninha, catastrófica e muito conveniente para uma minoria, bem minoria... Para então ficar assim: sagrada é a opinião dos outros sobre a MINHA vida; sagrados são os governantes, mesmo desgovernando (!), que só governam porque lhes demos esse poder;  sagrados são os que usam a mentira com 'cara' de fantasia para 'tornar belo' o que não é e, talvez, nunca será, pois, a beleza verdadeira vem da alma...; sagrados são os meios de comunicação (alguns) que só divulgam o que lhes é conveniente e sem compromisso com a Verdade (que é Sagrada, hein!? Um espírito vivo, a movimentar o mundo corretamente ao seu destino seja quanto tempo levar...), e, ainda, fica sendo também sagrado todo esse círculo vicioso de inverdades, ilusão, manipulação, e desordem do curso natural... Entretanto, todas essas aberrações do mundo (SIM, Aberrações!) só seriam 'algo sagrado', se tivessem influência na construção direta (no universo) da nossa vinda ao mundo (eu não me lembro de maus governantes ou seres enganadores serem responsáveis por minha vinda à Terra, por exemplo..). Isto está muito acima de mãos terrenas...

     Quanto mais entendermos que o fator externo desse mundo, nesse mundo, não pode e não deve nos influenciar ao ponto de não lembrarmos quem somos ou o que viemos ser; conhecendo, inclusive, a diferença de Ser e de existir, mais saberemos o que é Sagrado, Inviolável, o que há de mais puro... O Sagrado está dentro nós, e, consequentemente, somos nós!  E toda a maravilhosa complexidade da qual somos formados... 

        Contudo, para que o melhor de nós se manifeste, tem que haver comunhão com o nosso íntimo... Claro, que podemos querer melhorar de vida (o chamado Ter, em nós), mas isso não pode ser o principal. Devemos sempre SER!   Por através do conhecimento desta verdade, é que conquistamos o que quer que seja (independendo da opinião alheia, das críticas, dos enganos, dos desmandos, dos desenganos, das mentiras...), onde essa conquista tem início em nós, por nós e para nós... E sempre reencontraremos um motivo, um caminho para prosseguir, e fazer valer a nossa missão, a nossa inspiração; como um rio que se renova sempre e sempre com as forças da natureza, a buscar o seu fluir... 

       O que nos governa realmente é poder, é Sagrado... 
o Lago Azul da Vida em Nós!

"Repara que mesmo que digam não,
O que tem a ver conosco,
É o que dispara o nosso coração...
Percebe que onde outros dizem: desiste!
É onde nosso espírito geme: insiste!
Sobre divinas comissões
não, nunca haverá aberrações
a prevalecer ou deter...
E as viveremos,
Se nos dedicarmos
a nos conhecer, nos perceber."
(Valéria Milanês)

"Eu sou o que posso,
na medida em que me permitem.
Quando posso,
Eu ultrapasso as fronteiras...
Quando não posso,
do meu limite faço arte. 
Sou semelhante ao rio.
Se me barram,
Eu aprofundo..."
(A.D.)

--------------------------------------

Fonte Imagens: Google imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...