Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


9/13/2013

A Flor Real


"Não é difícil enamorar-se  das flores, 
suas cores 
e, até mesmo, seus espinhos;
importantes para lembrar dos cuidados
que devemos ter ao tocá-las...

Não, não é difícil amá-las!
Mas, há de existir um lugar no coração
especial para a Orquídea...
Essa guerreira em forma de flor!
Esplendor total e toda a sua beleza... 
Oriundos de dádivas da natureza:
sua essência e sua obstinação.

Que não se rende nem aos espinhos...
Sua jornada resulta em cor descomunal,
Mesmo diante das pedras do caminho...
Deixando de ser somente mais uma flor,
para ser uma Flor Real!"
                                                                            (Valéria Milanês)
Imagem original: Google Imagens
-----------------------------------------------------------------
"Não existe flor mais perfeita do que a orquídea, ela extrapola sua função ornamental quando, em paralelo com suas flores, as raízes e folhas, complementam-lhe a formosura em uma pintura com delineação cubista geometrizando os seus contornos, ora, apontando para o infinito, ora, para o rés-do-chão.

Suas flores variam em diversas nuanças, tamanhos, perfumes e... Beleza!
Admirar uma flor de orquídea é como o olhar embevecido de uma mãe dirigido a um filho que esteve ausente por algum tempo, ela é tão primorosa que espaça suas produções de pétalas em períodos razoáveis, evitando, dessa forma, ser considerada trivial e oferecida (como se isso lhe fosse possível em virtude de ser portadora de uma performance ímpar).
As maiorias das suas flores apresentam cinco pétalas mais destacáveis tendo ao centro uma parte cônica com uma “fauce” igualmente em forma afunilada.
A orquídea, por fazer parte de uma família numerosa e cheia de diversidade, existe em várias partes do planeta, tendo por habitat, naturais velhas florestas onde medram em madeiras secas a ponto de, por muito tempo, ter sido confundida com trepadeira.
Segundo consta, orquídea não tem espinhos por ser resistente a eles - como que, se oferecendo às carícias de seus admiradores, sem lesioná-los.

É uma planta muito forte, vencendo todas as intempéries desde que tenha um tempo razoável de aclimatação, mesmo assim, perdura com vida até por dias jogados em pisos de pedras, madeiras, cimento e análogos, parecendo que em seu interior, em simbiose, desfilam a vida e a sobrevivência orquestradas com a esperança de um porvir num xaxim, tronco podre de madeira ou...
Um orquidário! (...)

Não sei quem declamou a rosa como rainha das flores, embora não o conteste veementemente, devo lembrar que, quem o fez, também deveria ter enumerado princesas para as devidas sucessões, lembrando, igualmente, que a rosa é resultante de cuidados especiais em jardins feitos com esmero; ao passo que as orquídeas são guerreiras oriundas das florestas, grutas, serras e matagais, alimentando-se de madeira podre e sedimentos lenhosos. No meu modesto entender, a orquídea deveria ser conduzida ao trono de rainha das flores, pela sua difícil sobrevivência na natureza e sua beleza sem par, passando a rosa a ser uma florida princesa. Não sei quanto tempo vive uma orquídea, entretanto, sem sombra de duvida, tenho a convicção de que ela aumenta o meu tempo de vida quando a admiro e manuseio no modesto orquidário de minha casa, que considero como a nossa sala de visitas pela presença harmoniosa e bela das flores, folhas e raízes de tão linda irmã vegetal!"
(Trechos do Artigo: "Orquídea, a flor e o exemplo", de __S/A/Baracho)
----------------------

9/11/2013

TEMPOS MODERNOS I


"Comunicação é troca de emoção."
                                                                       __ Milton Santos


          Se o futuro da humanidade é (e sempre será) por através do diálogo (interação), a importante troca será SENTIDA por através de redes sociais?!  
       O querer bem e o gostar de alguém será medido por ter 'curtido ou não curtido' ou 'retweetado ou não retweetado' ?!
       Essa é uma real evolução?  Onde, ultimamente, o mais valoroso (ou doloroso?), o mais próximo dessa 'emoção trocada', vivenciada - nas arestas dos frios bytes e dos teclados (incluindo o 'touch', que não toca ninguém) -  é a emoção de não ser compreendido, ou de 'ser conduzido a sentir o que querem que seja sentido'... Ou, ainda,  o total desinteresse para com o interlocutor, e o que este realmente esteja sentindo (!?)...
     Na era tecnológica tão festejada, temos realmente maior comunicação? Ou está surgindo um tipo de platéia específica para mais um tipo de monólogo que surge?
          Se assim for, já é possível vislumbrar - em um futuro não muito distante - mais e mais adeptos da Telepatia... Quem sabe não há de provocar mais emoção; quem sabe a boa, inclusive?!
   Diante do exposto, é possível que tenha estabelecido  comunicação... Ou não...          
                                                   (Valéria Milanês)
Fonte Imagem: Google Imagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...