Share



O que muito hoje a humanidade necessita? Refletir...
Precisa buscar ajuda... Permitir-se intuir...
Encontrar caminhos para si e fazer-se companhia
Apoiar-se em Deus, dar créditos aos seus
Reencontrar-se com a VIDA e a POESIA.

É um convite a pensar, conversar
Meditar com palavras explícitas
Implícitas experiências do Coração
Dar mais um espaço à EMOÇÃO!
"...a POESIA é para comer, senhores..."


4/30/2013

A PROCURA*


Todos os sentidos aflorados para todas as direções,
Sem a convicção de que vai ser capaz de algo bom captar...
Chorar com todas as lágrimas dia após dia, hora após hora...
Refletindo a aflição do vazio profundo e permanente nos corações...

Toda a agonia gritando silenciosamente sem ter tempo para acabar,
Como companhia, senhora das situações e apoio desesperador...
Perder tudo, de repente, o que se tem de maior valor;
Como quem vê escapulir das mãos a última gota de água que poderia salvar...

Horrores extremos! Alguém dirá.
Muito dramático! Alguém especulará.
Mas, essa é a realidade de um grupo de pessoas cumprindo sua estrada...
A busca... A procura... A caminhada...

Coadjuvantes na luta constante entre a desilusão e a esperança;
Entre a calmaria esperada e o desassossego predominante...
Protagonistas atados a um sentimento que amarra a dor à tristeza: a incerteza!
São os parentes de desaparecidos jovens, homens, mulheres e crianças...

                                                                        (Valéria Milanês)
---------------------------------------------------------------------------------------
(*Em homenagem à luta desses guerreiros que buscam seus entes queridos e a concretização do
Projeto de Lei pela Pessoa Desaparecida –  ASSINE! AJUDE! COMPARTILHE! www.abaixoassinadobrasil.com.br/site/assine)

Fonte Imagens: Google

4/10/2013

PEDAÇOS


PEDAÇOS

Minh’alma pulsa por fortes emoções,
Meu espírito clama por paz...
Estou em pedaços... Pedaços desiguais.
Cada um desses momentos, fragmentos
Rumam para o lado oposto, em busca de sinais
Seguem inteiramente por caminhos incomuns
Como fossem em direção a lugar nenhum.


As questões de ser ou não ser,
Agir ou não agir, querer ou não querer...
São incógnitas de muitos tempos
Incertezas de inúmeros pensamentos
Numa busca constante para melhor viver
Só conhece-se um ser por inteiro,
No derradeiro instante... No tempo de morrer!


Onde difícil é entender do homem uma ação
Muitas vezes, age ao contrário do que queria
Outra, jamais quis fazer algo,
Sendo apenas reflexo, reação
Quase sempre faz o que nunca pensou que faria.
Uma controvérsia como água e fogo,
Vida e morte, luz e escuridão...


Assim... Posso definir a mim...
Sou tão insofrida, controvertida...
Tão completamente inteira e dividida...
Que meu caminhar, meus sinais,
Meus emblemas, meus passos...
Tendem sempre a buscar menos e mais,
Destinados a juntar meus pedaços...

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
*Poesia integrante do Livro: "Pensamentos Soltos" - Valéria Milanês (em Revisão)
** Fonte Imagem:  Google Imagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...